São Paulo – Uma empresa polonesa encontrou uma maneira de deixar as ciclovias mais bonitas e seguras e, de quebra, reduzir o uso de eletricidade. A construtora utilizou milhares de minúsculos luminóforos – um material sintético que emite um baixo nível de luz durante 10 horas.

Além de deixar o ambiente mais agradável, as partículas conseguem se recarregar a partir de qualquer tipo de radiação, seja ela visível ou invisível. Nesse caso, a empresa preferiu usar luz solar para manter os luminóforos ativos, segundo informações adquiridas pelo site IFL Science. Isso significa que as vias não fazem uso de eletricidade.

A primeira cidade a receber ciclovias com esse tipo de material é Lidzbark Warmińsk, no norte da Polônia. O conselho do município e a empresa escolheram a cor azul para iluminar as vias. Mas qualquer cor pode ser usada, já que o material pode brilhar em diferentes tons.

Caso o projeto funcione perfeitamente em Lidzbark Warmińsk, as ciclovias fosforescentes devem ser empregadas em outras cidades europeias

Outras companhias já criaram tecnologias similares para iluminar as cidades. Uma empresa francesa planeja usar bactérias encontradas em lulas para deixar fachadas de lojas e espaços públicos mais brilhantes.

A ideia não é substituir a eletricidade totalmente, mas diminuir seu uso. O problema é que seu projeto atual só pode produzir luz por três dias.

Fonte: Exame.com

Curta nosso Facebook